Livros

Luiz Américo Lisboa Junior

     Luiz Américo Lisboa Junior, nasceu em 11 de setembro de 1960, natural de Salvador e residente em Itabuna. É Pedagogo, professor de Filosofia da Educação, História da Educação, Especialista em História pela Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC e pesquisador da história da música popular brasileira nacionalmente reconhecido, tendo já ministrado vários cursos, seminários e palestras em diversas universidades brasileiras como: Universidade Católica de Salvador, Universidade Federal da Bahia, Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal de Alagoas, Universidade Nacional de Brasília, Universidade Federal do Estado de Goiás, Universidade Estadual de Santa Cruz, dentre outras instituições públicas e particulares.

Foi a primeira pessoa a ministrar um curso sobre a História da M.P.B em uma universidade da Bahia, fato este que ocorreu em 1983 quando realizou um trabalho no Instituto de Música da Universidade Católica de Salvador. Escreveu seu primeiro livro em 1983, RESUMO DA HISTÓRIA DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA DE 1870 AOS NOSSOS DIAS, prefaciado por Dulce Calmon, na ocasião Diretora do Instituto de Música da UCSAL e irmã do insigne historiador baiano Pedro Calmon.

Em 1990 publicou e lançou em Brasília seu segundo livro intitulado A PRESENÇA DA BAHIA NA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA, reunindo e analisando praticamente todas aa musicas cujo tema é a Bahia, sejam elas feitas por compositores baianos ou não, sendo considerado o melhor trabalho já escrito sobre o assunto, com prefacio do compositor Walter Queiroz e orelha pelo historiador paraense, Vicente Salles. Em agosto de 2000 lançou em Itabuna e Salvador seu terceiro livro denominado 81 TEMAS DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA. O livro vem prefaciado por Abel Cardoso Junior, um dos mais renomados pesquisadores de M.P.B. e a orelha escrita por Leonardo Boccia, que na ocasião ocupava o cargo de vice-diretor da Escola de Música da Universidade Federal da Bahia. Na contracapa alguns comentários feitos por pessoas de inegável valor intelectual do sul da Bahia. O livro vem com 435 páginas, incluindo índice remissivo, índice temático e 50 fotos de artistas.

Em novembro de 2001 participou do Encontro Nacional de Pesquisadores da Música Popular Brasileira promovido pelo Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, realizado no Teatro Odyllo Costa Filho na Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ.
Possui um grande acervo com mais de 10.000 discos de M.P.B.

entre LPs e 78 rotações, mais de 400 horas de CDR com gravações completas das obras dos nossos maiores intérpretes como Carmen Miranda, Carlos Galhardo, Orlando Silva, Anjos do Inferno, Bando da Lua, Aracy de Almeida dentre outros. Possui também depoimentos e shows dos mais significativos nomes da M.P.B, diversos programas de rádio das décadas de 40 e 50, uma biblioteca com cerca de 600 volumes só de Música Popular Brasileira, além de grande coleção de jornais e revistas sobre o tema.

Luiz Américo já teve matérias suas publicadas nos mais renomados jornais do país, como A Tarde, Folha de São Paulo, O Globo, Estado de São Paulo, e é colaborador há mais de dez anos do Jornal Agora de Itabuna.

Desde 2000 tem participado de importantes projetos musicais na Bahia como o CD duplo, Do Lundu ao Axé, produzido por Paulinho Boca de Cantor e Edil Pacheco, comemorativo aos cem anos de música baiana, onde realizou a pesquisa histórica das musicas. Em fevereiro de 2002 participou da produção do CD Resgatando, com as melhores canções do acervo da gravadora JS, a primeira da Bahia, fundada por Jorge Santos em Salvador. Produziu, coordenou e idealizou o projeto do CD O Carnaval Azul Turquesa da Bahia - Bloco do Jacu, com todas as 23 músicas do bloco lançadas de 1973 a 1983 compostas por Walter Queiroz, cujo lançamento se deu no dia 4 de abril de 2003 na Livraria Civilização Brasileira, do Shopping Barra em Salvador.

Faz parte do Dicionário de Autores Baianos publicado pela Secretaria de Cultura e Turismo do Estado da Bahia em 2006 e participou como pesquisador tendo textos publicados no livro, Bahia terra da felicidade, do autor Ubaldo Marques Porto Filho, editado pela Bahiatursa, órgão oficial de turismo da Bahia, em 2006.

Também em 2006 seu nome passou a constar do Dicionário Houaiss Ilustrado/Musica Popular Brasileira, editado em parceria pelo Instituto Cultural Cravo Albin, e pelo Instituto Antonio Houaiss, ambos do Rio de Janeiro. Em dezembro de 2007 participou como convidado da Universidade Federal da Bahia, para compor mesa de palestras e debates, no salão nobre no Palácio Rio Branco, em Salvador, por ocasião do Dia do Samba, comemorado em 2 de dezembro.

Seu nome e sua obra também são referencias em inúmeras publicações no Brasil e no exterior sobre musica popular.

Em 11 de julho de 2007 lançou o livro COMPOSITORES E INTÉRPRETES BAIANOS – DE XISTO BAHIA A DORIVAL CAYMMI, editado pela EDITUS – Editora da Universidade Estadual de Santa Cruz e Via Litterarum.

Em seu novo livro MPB EM TEXTOS – HISTÓRIA E CRITICA, editado pela Via Litterarum, Luiz Américo nos brinda com excelentes comentários sobre os mais diversos artistas nacionais; dedica à Bahia um capítulo específico, resgatando valores musicais baianos, em mais uma contribuição à memória musical de sua terra, o que reafirma o titulo de ser o seu maior historiador neste campo, em função dos seus diversos trabalhos publicados sobre o tema.

Com um texto ágil e de boa compreensão literária, aliado a uma rigorosa e minuciosa pesquisa, Luiz Américo Lisboa Junior, neste seu novo livro, também se revela um excelente crítico analisando com muita lucidez e acuidade intelectual os mais diversos aspectos de nossa música popular. Por tudo isso, e muito mais que esta obra pode oferecer, trata-se, portanto, necessária como fonte de consulta permanente para pesquisadores e amantes da música popular da Bahia e do Brasil.

Luiz Américo Lisboa Junior
Home Page: www.luizamerico.com
E-mail: luizajr@uol.com.br
TEL: (73) 3211-2152
CEL: (73) 9191-7811