A História da MPB

O Apogeu de Sinhô, O Rei do Samba


     José Barbosa da Silva, cognominado de Sinhô, veio ao mundo no dia 08 de setembro de 1888, no Rio de Janeiro. Seu pai, o pintor Ernesto Barbosa da Silva, sempre quis que o filho seguisse a carreia de flautista. E seu desejo foi levado a cabo, pois logo Sinhô tornou-se não apenas flautista e pianista, mas também músico profissional. Como freqüentador da casa da tia Ciata, conheceu grande número de músicos. Nas primeiras décadas deste século, quando o foxtrote penetrava nos salões, Sinhô sempre era visto a tocar piano nos clubes da Cidade Nova, que tinha como centro a Praça 11 de Julho. Em 1918, com o lançamento de sua música "Quem São Eles", na qual um verso dizia que "a Bahia é terra boa, ela lá e eu aqui", iniciaria uma ferrenha polêmica musical que marcou época na história de nossa música. Os baianos freqüentadores da casa de tia Ciata, ofendidos, tentaram o revide e Hilário Jovino Ferreira respondeu a Sinhô com o Samba "Não És Tão Falado Assim", no qual o convidava à modéstia. Donga, por sua vez, compõe a música "Fica Calmo Que Aparece". A mais famosa de todas as respostas musicais às ofensas de Sinhô foi o samba "Já Te Digo", de Pixinguinha e seu irmão China. Sinhô lança, então, para o carnaval de 1920, "O Pé de Anjo", em que responde ferinamente às acusações que lhe são feitas. Com o sucesso desse samba, ganharia o título de "O rei do samba", a admiração de muitos e o desprezo de alguns.