A História da MPB

As Reuniões na Casa da Tia Ciata


     Nascida na Bahia, Hilária Batista de Almeida ou Tia Ciata, emigrou com outras "tias" baianas para o Rio, que era a capital do país na época e o lugar onde as manifestações culturais eram mais intensas e os meios de sobrevivência, mais favoráveis. Entre as tias baianas que emigraram com tia Ciata, destacam-se tia Amélia (mãe de Donga), tia Presciliana de Santo Amaro (mãe de João da Baiana), tia Veridiana (mãe de Chico da Baiana). Tia Ciata, a mais famosa de todas, logo instalou-se num sobrado da rua Visconde de Itaúna, nš 117, em frente ao Colégio Pedro II, onde fundou uma casa comercial para vender quitutes baianos e cultivar o jogo. Cedo tia Ciata reuniu uma freguesia de malandros, que faziam música. inspirados naquele ritmo que ela havia trazido à cidade grande. Entre esses malandros, estaria a nata de compositores de samba do início do século, a exemplo de Donga, Sinhô (o Rei do Samba), Pixinguinha, Hilário Jovino Ferreira, João da Baiana, China (irmão de Pixinguinha), Heitor dos Prazeres e tantos outros. Foi através dessas reuniões, onde a música e o jogo se misturavam, que foi criado o primeiro samba de autor identificado: O "Pelo Telefone".